Blog Explorando o marketing de influência

Ganhar dinheiro como influenciador digital: o que saber antes de começar

A pergunta é comum para boa parte dos influenciadores digitais: “quando vou começar a ganhar dinheiro como digital influencer?”. A resposta, em geral, é a mesma: pode ser que seja hoje, amanhã ou daqui muito tempo. O que realmente importa é se você, de fato, está preparado para dar esse passo.

Antes de continuar, só para alinhar a expectativa: o caminho para ganhar dinheiro como influenciador digital costuma ser árduo e exige dedicação. Também, não há como determinar um prazo para começar a ser contatado por marcas, tampouco que isso de fato irá acontecer. O que existe são boas práticas para quem está começando (e também para quem já navega há mais tempo) neste mar que é o marketing de influência.

Se você está disposto a continuar a leitura, temos algumas informações interessantes para compartilhar:

Neste artigo você verá:

  • A relevância dos seguidores para ser atrativo para marcas.
  • O que levar em consideração quando fizer seus conteúdos.
  • A importância de gerar valor antes de definir seu preço.
  • Entender o seu lugar no mercado.
  • Checklist: relevance marks.

Vamos do começo: Visão geral

Partimos do princípio que todos podemos ser influenciadores. O fator determinante entre ser ou não influenciador, está mais ligado à autenticidade, originalidade e capacidade de impactar outras pessoas, do que ao número de seguidores em si.

Por outro lado, quando falamos em parâmetros de mercado, o alcance de público poderá sim ser determinante para fechar um acordo com alguma marca.

Via de regra, não existe um número exato de seguidores para se tornar atrativo para marcas. Tudo depende do segmento de atuação, do raio de alcance do seu público, do objetivo da campanha e outros fatores, como engajamento.

Por outro lado, é comum ver acordos de permuta de produtos entre marcas e perfis com até 50.000 seguidores. Porém há canais com menos de 10 mil ganhando dinheiro, enquanto outros acima de 100k ainda não encontraram seu espaço. Logo, não há regra exata.

De qualquer modo, mais do que pensar no dinheiro, atender ao propósito do seu canal e ser atrativo para seu público continua sendo a melhor alternativa para ganhar relevância e abrir portas a partir disso.

Marcos de relevância

Alguns elementos são essenciais quando falamos em ser um influenciador genuíno. Ao menos, a maioria daqueles que tiveram sucesso nesse ambiente – e não estamos falando apenas em ganhar dinheiro – de algum modo conquistaram estas etapas.

O conceito do “relevance marks” consiste em conquistar territórios-chave, que são – digamos – práticas do influenciador e que tornam sua presença digital mais marcante na sua audiência.

São cinco marcos de referência: consistência, relacionamento, posicionamento, valor e diferenciação. Abaixo você vai conhecer mais sobre esses pontos!

Consistência: base para todos os demais pontos

Se estivéssemos entrando agora numa trilha para conquistar cada um dos marcos de relevância, digamos que a primeira fase – e que abrirá caminho para as demais – é a consistência.

Por consistência entenda: homogeneidade, coerência, credibilidade, resistência, persistência e equilíbrio. Diríamos que o termo define o sucesso dos influenciadores que chegaram lá.

Em outras palavras, consistência quer dizer que o seu canal possui um conteúdo original – ou aplicado de forma genuína -, postado com regularidade, que segue uma linha de convergência; basicamente, que não coloca qualquer coisa, mais é fiel ao que se propôs a ser quando criou aquele espaço.

Para ficar claro, não estamos dizendo para você perder a criatividade ou que não possa inovar. Pelo contrário! Mas é algo do tipo: dificilmente você verá o McDonald’s vendendo sushi, porque a proposta dele é outra.

Confira alguns exemplos a respeito da consistência em conteúdo, qualidade e periodicidade.

Consistência no conteúdo

@inthefrow

O conteúdo da @inthefrow (imagem acima), por exemplo, possui o mesmo estilo, as mesmas cores, mesmas poses. E isso não é uma coisa ruim, os seguidores sabem o que estão esperando. Você pode fazer algo diferente toda vez, mas com consistência nos padrões de estilo, qualidade, fotografia ou no que você decidiu criar.

Vale lembrar que seu perfil também tem o objetivo de converter quem te visita em um seguidor. Se uma pessoa chega no seu feed e as fotos possuem 20 cores com filtros diferentes e você aborda 10 assuntos diferentes, as pessoas depois de alguns segundos não saberão responder quem você é, sobre o que você fala e o mais importante, o que você está oferecendo para ela.

Consistência na qualidade

Quando alguém te visita no Instagram provavelmente vai rolar a página e ver seus primeiros 10 a 20 posts. A qualidade dessas fotos vai determinar se essa pessoa vai te seguir ou não.

O Instagram, por exemplo, é uma rede social visual. Sempre pense sobre suas fotos lá da seguinte maneira: se eu não tiver nada de qualidade para postar, é melhor não postar. Eventualmente, o diferencial de um influenciador pode até ser postar fotos sem qualidade, porém o conteúdo dele gera alguma emoção diferente e ele é consistente nisso. Esses fatores podem fazer dar certo para ele. Mas ele se manteve consistente na qualidade que se propôs.

Se você constantemente posta conteúdo que faz as pessoas pensarem, gargalharem, sorrirem ou compartilhar com seus amigos, elas vão começar a seguir você. Se for um assunto que as interessa e é relevante, então você vai começar a crescer e manter sua audiência com seguidores que estão genuinamente interessados em quem você é ou no que você posta.

Consistência na periodicidade

Ser consistente é fundamental para gerar credibilidade para o seu trabalho. E a recorrência das suas postagens vai fazer com que seus seguidores saibam quando esperar algo seu. Seja postando uma vez por dia, por semana ou mês, certifique-se que você tenha criado uma regularidade.

Valor: não estamos falando de preço

O valor que nos referimos é a qualidade que desperta admiração ou respeito. É o reconhecimento, a importância e a consideração que as pessoas têm ao entrarem em contato com o que você produz.

Antes de pensar num discurso para ir atrás de marcas, você precisa se perguntar os motivos que fariam elas se interessarem pelo seu trabalho. Quando uma empresa vende algo ao seu consumidor existe uma transação, ela troca o produto ou serviço por dinheiro. Quando alguém te segue em uma rede social essa pessoa também espera algo em troca, você precisa então entregar valor diariamente e em troca ela continua te seguindo.

Os questionamentos a seguir podem te ajudar a refletir se o seu conteúdo está entregando valor a quem te segue:

  1. Seu conteúdo é tão bom quanto dos outros influenciadores do seu segmento ou de referências que você segue?
  2. O que você está entregando causa impacto nos seus seguidores?
  3. O que você está dando em troca aos seus seguidores é o que eles estão buscando ao te seguir?

Influenciadores precisam ter uma proposta de valor – razão pela qual o seu público te segue – interessante para que então marcas queiram se associar ao seu conteúdo. Se as pessoas não se interessam pelo que você posta, por que as marcas se interessariam? Com esse entendimento, fica um novo questionamento: Qual a proposta de valor do seu canal/blog/Instagram?

Olhe este exemplo:

@diycore

Você sabe responder qual a proposta de valor que a @diycore oferece aos seus seguidores apenas olhando para esse feed? Ela cria um conteúdo de qualidade sobre arquitetura, decoração, DIY (faça você mesmo) e sabe claramente o que está oferecendo e o que seu público está esperando. Faça esse exercício com seu conteúdo.

Diferenciação: longe do mais do mesmo

Comece a se perguntar por que você segue as pessoas que você segue. Agora se questione: por que você não segue determinados perfis? Provavelmente você segue alguém que te acrescente algo novo e diferente.

Dá uma olhada no feed a seguir:

@whatimholding

O @whatimholding faz apenas uma coisa em suas fotos, e o nome do perfil já diz: “O que estou segurando”. Mas ele faz isso muito bem e esse é o seu diferencial. Você não precisa ser super específico como ele, a diferenciação pode ser apenas que você é você, compartilhando seu ponto de vista do mundo. Mas você precisa saber o que é um diferencial em você e no seu conteúdo.

Copiar o que outros influenciadores estão fazendo não funciona mais, prefira produzir um conteúdo autêntico e natural e os seguidores irão perceber isso. Claro que você pode se inspirar em outros perfis, mas você nunca pode perder o que te faz diferente ou deixar de ser você mesmo.

Existem várias maneiras de se diferenciar, mas esse é um trabalho seu, de auto-conhecimento e resiliência. Nenhum influenciador nasceu pronto, muitos tentaram e caíram antes de acertar. Comece a buscar o que te faz diferente e invista seus recursos nisso. Ainda existe muito espaço para coisas novas e diferentes.

Posicionamento: onde você está no mercado

Sabemos que para o influenciador trabalhar com marcas não só é uma excelente forma de patrocinar o conteúdo que ama criar, mas também uma ótima forma de formar relacionamentos, crescer sua audiência e compartilhar produtos que gosta com seus seguidores.

Todavia, muitos influenciadores ainda não descobriram onde se encaixam no mercado. Mas, é justamente sabendo isso, que você pode ter uma ideia de quando tentar atrair parcerias.

Analise o exemplo abaixo:

Se imaginarmos que o maior perfil no Instagram de moda masculina tem 800 mil seguidores e você, no mesmo segmento, tem 80 mil, esse é um número considerado bom. Já se você está no segmento de moda feminina, os mesmos 80 mil seguidores passa a ser considerado um número baixo, pois é um mercado maior e mais disputado do que o de moda masculina.

Para descobrir qual seu lugar no mercado, analise alguns pontos:

  • Qual é o seu público? (Maioria homens, mulheres, jovens, crianças, faixa etária…)
  • Quantos seguidores você possui? É um número expressivo no meu segmento?
  • De qual região são essas pessoas?
  • Como eles interagem com o seu conteúdo?
  • Que tipo de produto tem maior aderência com o propósito do seu canal?

E tudo isso interfere no que se deve receber em troca ao desenvolver parcerias com marcas. Alguns influenciadores não estão prontos começar a trabalhar com posts patrocinados e já estão pedindo altos valores.

Mais uma vez, vale lembrar que o cenário de relevância de um canal ou outro varia de segmento para segmento. O melhor termômetro ainda é a oferta e procura. Se você vive pedindo um valor X e as marcas nunca fecham com você, está na hora de considerar alinhar sua oferta com as expectativas do mercado. E o inverso também se aplica na hora de aumentar o valor que está cobrando.

De qualquer modo, trabalhe antes para se profissionalizar, melhorar a qualidade das suas postagens, fazer colaborações com outros influenciadores, criar conteúdos memoráveis, entender sua audiência, interagir com seu público etc… Você pode inclusive começar fazendo posts mencionando marcas para chamar atenção das que você se interessa, sem esperar receber nada em troca.

Nicho de mercado

Com o crescimento dos influenciadores digitais, mais e mais pessoas estão investindo nessa carreira. E isso está diminuindo o espaço para conteúdos generalistas. Um dos segredos para ter sucesso é escolher um nicho específico e se especializar nele.

Encontre algo que você goste e te interesse. Isso pode parecer clichê, mas se você não for realmente apaixonado pelo que está criando, então as pessoas na internet vão dar uma olhadinha e sair rápido. Novamente você precisa ser consistente. Escolha um nicho e se agarre nele!

Relacionamento: converse com sua audiência

Antes de começar a trabalhar com marcas, você precisa ter um público que te segue. Isso vai ser levado em consideração na hora de decidir se vão trabalhar ou não com você.

É claro que ter um bom número de seguidores te dá uma vantagem, mas a maioria das marcas ainda analisam o engajamento. Isso está diretamente ligado em como seus seguidores se relacionam com você. Mesmo que ainda tenha poucos seguidores, ainda pode chamar atenção se esses poucos estiverem engajados com você.

O cálculo de engajamento leva em consideração as interações que são feitas nas suas postagens (likes, comentários, etc..) em relação ao número de seguidores que você tem. Dessa forma, quanto maior a interação social dos seus seguidores, maior a sua taxa de engajamento. Você pode descobrir sua taxa de engajamento na Kuak na área de alcance total e na área de performance

Imagem engajamento da Kuak

Seguidores reais

Você talvez já possa ter sido tentado a comprar seguidores para o Instagram. O que pode parecer uma boa ideia, na verdade pode ser um bom motivo para seu insucesso no futuro. Os prejuízos no médio prazo serão maiores que os benefícios imediatos. Se você tiver interesse em saber mais, indicamos este post da @postgrain que traz vários motivos do por que essa prática não compensa.

Conheça sua audiência

Você pode ter uma audiência grande e seus conteúdos sempre terem boas estatísticas. Mas você está participando da conversa que seus seguidores estão interessados ou é uma questão de tempo até eles clicarem em “deixar de seguir”?.

Com as mudanças no algoritmo do Instagram, mais do que nunca, você precisará conhecer sua audiência e a publicação que os engaja. Entenda o que eles estão falando e que tipo de conteúdo estão seguindo.

Checklist: Relevance Marks

Vamos para um review dos cinco marcos de relevância que temos que levar em conta nos primeiros passos quando consideramos ganhar dinheiro com o nosso canal.

  1. Tenha consistência.
    Conteúdos de qualidade, com periodicidade, alinhados com sua proposta.
  2. Gere valor.
    Antes de pensar em como ganhar dinheiro, verifique se você está entregando aquilo que seu público espera.
  3. Encontre sua diferenciação.
    Veja o que em você é diferente dos outros influenciadores que estão no seu segmento.
  4. Saiba em que posição você está no mercado.
    Analise seu canal, seu público, veja outros que estão postando sobre o que você fala e entenda qual é o seu posicionamento.
  5. Relacione-se com sua audiência.
    Interaja com eles, responda suas interações, lance propostas as quais eles possam participar das suas postagens.

Após essa leitura convidamos você a fazer o exercício de se auto-analisar e responder pra si mesmo como você está em cada um desses aspectos e, assim, se diferenciar no mercado. Pare um tempo e planeje como e quando você deseja alcançar esses pontos.

Feito o check em cada um dos pontos, é hora de dar o próximo passo e entender como se relacionar com as marcas e buscar acordos de publicidade.

Se você tiver dúvidas ou feedbacks, deixe nos comentários que ficaremos felizes em te ajudar. Até breve!

Este post foi trazido à você pela Kuak,

a plataforma por trás das principais novidades do Marketing de Influência no Brasil. Quer conhecer melhor e levar suas estratégias de trabalho com influenciadores para o próximo nível? Insira seu email abaixo e receba conteúdo exclusivo de tudo que cerca a Influência Digital.

Navigate
mautic is open source marketing automation