Blog Explorando o marketing de influência

Native Advertising x Conteúdo Patrocinado x Marketing de Influência

O comportamento dos consumidores se modificou. Hoje, eles não querem ser interrompidos com anúncios e propagandas de produtos que não os interessam. Também gostam de pesquisar os produtos e serviços que estão interessados e querem saber a opinião de pessoas com credibilidade, verificando antes da compra se a empresa inspira confiança e se os produtos e serviços têm qualidade.

Por esses e outros motivos, as formas não intrusivas de marketing estão cada vez mais populares entre as marcas. Contudo, há ainda uma certa confusão de conceitos quando falamos de Native Advertising, Conteúdo Patrocinado e Marketing de Influência. Por isso, no post de hoje, iremos abordar esses conceitos. Vamos lá?

Native Advertising

Conhecida, em português, como publicidade nativa, essa forma de marketing refere-se à publicação de posts pagos e identificados como publicidade no meio do conteúdo de um site ou rede social, por exemplo. Ela é publicada com o mesmo formato de outros conteúdos da plataforma, mas tem um símbolo indicando que foi paga. É uma forma de atrair usuários que não seguem a marca ainda, mas têm o perfil do público-alvo.

A Native Advertising é diferente de um banner comum, especialmente por causa de seu formato. Os banners tradicionais são facilmente ignorados pelos usuários. Já a publicidade nativa aparece em redes sociais — pois são as mais acessadas — e é considerada menos intrusiva no mobile marketing. Os usuários não são interrompidos em sua experiência e essa é uma forma válida de entrar em contato com os usuários. Ela viabiliza audiência, ao contrário do conteúdo, que constrói uma.

Conteúdo Patrocinado

O Conteúdo Patrocinado tem o mesmo princípio da publicidade nativa, ou seja, não é uma forma de publicidade intrusiva e é divulgada no mesmo formato dos outros conteúdos da plataforma, mas possui uma indicação de conteúdo patrocinado. Contudo, em vez de viabilizar audiência, o conteúdo procura engajar e construir uma audiência, estabelecendo um relacionamento.

Para isso, freelancers são contratados para produzir posts de blogs, artigos ou outros tipos de conteúdo. As marcas investem em Marketing de Conteúdo e utilizam, por exemplo, o Instagram ou Facebook para promover esses conteúdos ou até mesmo o próprio blog.

Marketing de Influência

Assim como no Marketing de Conteúdo, o Marketing de Influência procura engajar as pessoas. Contudo, ele é mais específico porque deseja engajar as pessoas que são mais influentes no segmento da marca com intuito de formar parcerias.

Essas parcerias têm o objetivo de incentivar os chamados digital influencers a compartilharem a mensagem da marca com suas audiências — em um canal do YouTube, blog ou Instagram, por exemplo — que pode ser por meio de conteúdo patrocinado ou não.

O Marketing de Influência é considerado uma ferramenta muito poderosa na hora de engajar novos consumidores, gerar leads e até mesmo converter vendas. Isso porque a audiência dos influenciadores digitais confia na sua opinião, facilitando na hora de tomar a decisão de compra.

Nesse tipo de publicidade, o que conta é investir em influenciadores estratégicos que possuem um engajamento e que realmente promova resultado. E isso significa ser mais assertivo e não necessariamente ter mais números. O importante é o resultado real da conversão e não somente o número de seguidores e fãs, por exemplo.

Este post foi trazido à você pela Kuak,

a plataforma por trás das principais novidades do Marketing de Influência no Brasil. Quer conhecer melhor e levar suas estratégias de trabalho com influenciadores para o próximo nível? Insira seu email abaixo e receba conteúdo exclusivo de tudo que cerca a Influência Digital.

Navigate
mautic is open source marketing automation